Federação Portuguesa de Hóquei

Antevisão dos Treinadores para a Fase Final CNHI SF

A Fase Final do Campeonato Nacional de Hóquei Indoor SF é já no próximo fim de semana (em conjunto com o escalão S15), 3 e 4 de Fevereiro, por isso fomos ao encontro dos treinadores das quatro equipas que irão disputar o título de campeã nacional, para percebermos o que cada um espera da sua equipa para esta reta final da época indoor.


 
Publicidade
João Miguel Freitas (JMF) - Treinador do Lisbon Casuals Hockey Club SF

FPH: Qual é o principal objetivo/sonho da sua equipa para esta fase final? Quais são os mínimos que irá exigir aos seus jogadores?
JMF: "Claramente o principal objetivo é serem campeãs nacionais, o mínimo é mesmo o título, se não o conseguirmos a época de indoor foi falhada." 

FPH: Quais as dificuldades que antevê para esta fase final?
JMF: "Cada ano que passa mais difícil se torna a revalidação, pois tanto no desporto como na vida, o mais difícil não é chegar ao topo, mas sim lá ficar. Todas as equipas entram para esta fase com uma vontade enorme de vencer, pois nada do que se passou na fase regular conta para esta competição, a equipa que menos jogos ganhou pode fazer um grande campeonato e chegar a uma final, são apenas dois dias onde se define o campeão, a maior dificuldade que prevejo serão mesmo os níveis de concentração da minha equipa."

FPH: Acha que a sua equipa é capaz de sair da Fase Final com o título de campeão?
JMF: "Sem dúvida, trabalhamos sempre para ganhar estes campeonatos, nos últimos 10 anos estivemos em 7 finais, ganhámos 3, temos tudo para revalidar o título, sem descurar os adversários, este ano estamos muito focados na vitória nesta vertente indoor onde a maior parte das jogadoras se sente mais à vontade."

FPH: Quem é, na sua opinião, a equipa em melhores condições de conquistar o título de campeão?
JMF: "As 'Ladies' partem em vantagem pois são as campeãs em título, o Clube Futebol Benfica e o G.D.Viso são as que maior dificuldades poderão causar à nossa equipa, o CFB que está a fazer um trabalho muito bom e tem vindo a melhorar de jogo para jogo combinando experiência com juventude, o G.D.Viso que mudou de treinador e reforçou-se apesar de não ser a equipa mais jovem, as jogadoras que apresenta têm um grande nível de experiência quer nacional quer internacional, vem com novas ideias, a Casa Pia A.C. de louvar iniciou novamente a competição no género, mas ainda não oferece grande competitividade, sendo que como referi no ponto acima, nestas fases concentradas um mau jogo pode deitar tudo a perder."
 
Bruno Mesquita (BM)- Treinador do Clube Futebol Benfica SF
 
FPH: Qual é o principal objetivo/sonho da sua equipa para esta fase final? Quais são os mínimos que irá exigir aos seus jogadores?
BM: "
Principal objetivo é melhorar em relação ao último campeonato e conseguir com este grupo de jogadoras chegue a uma final esse sim vai ser o principal objetivo, em relação aos mínimos nestes momentos nunca pedimos mínimos, mas sim máximos e isso é o que vou exigir as minhas jogadoras."
 


FPH: Quais as dificuldades que antevê para esta fase final?
BM: "As dificuldades vão ser muitas, pois jogamos com equipas que tem jogadoras mais experientes neste tipo de competição e o fator experiência conta muito."

FPH: Acha que a sua equipa é capaz de sair da Fase Final com o título de campeão?
BM: "Sim, muito sinceramente acredito. tenho vindo a trabalhar com elas para este objetivo, mas não vai ser fácil sabemos disso. Mas acreditar, acredito sempre."

FPH: Quem é, na sua opinião, a equipa em melhores condições de conquistar o título de campeão?
BM: "Acho que vai ser um campeonato muito equilibrado, mas apontar equipa será o Lisbon, são as campeãs em titulo e de certeza que vão querer sair novamente de Alcabideche campeãs."
 
Publicidade

Paulo Lima (PL) - Treinador do Casa Pia Atlético Clube SF
 
FPH: Qual é o principal objetivo/sonho da sua equipa para esta fase final? Quais são os mínimos que irá exigir aos seus jogadores?
PL: "Eu não tenho nem mínimos, nem máximos. Nós somos uma equipa nova, comecamos este ano, temos oito jogadoras sendo que três delas são agora maiores de idade, uma delas fez anos recentemente. É tudo miúdas novinhas, muitas delas a fazer a primeira época de hóquei, por isso é a primeira vez que vão ao nacional. Acima de tudo vai ser para jogarem e para se divertirem."


FPH: Quais as dificuldades que antevê para esta fase final?
PL: "As dificuldades são todas. Acima de tudo vai ser a competição em si mesmo, muitos jogos em pouco tempo de descanso e aquela sensação de jogar numa fase final, eu nem sei como é que elas vão conseguir jogar. Sei que algumas, quando começaram a jogar, aquilo era tudo uma novidade e acho que vai passar por aí. Com um bocado de sorte vamos começando a jogar, se calhar, no segundo jogo vamos começar a tentar jogar, no primeiro jogo vai ser tudo novidade.. Vai ser uma surpresa para todas."

FPH: Acha que a sua equipa é capaz de sair da Fase Final com o título de campeão?
PL: "É assim.. impossíveis não há, é verdade... mas não.  Nós vamos acima de tudo para nos divertirmos, não temos obrigações nenhumas, somos uma equipa em formação, de primeiro ano, há outras equipas com mais obrigação, nós vamos lá para tentar, acima de tudo divertirmo-nos e tentar marcar golos. Só marcámos um golo por jogo, vamos tentar marcar mais do que um golo por jogo, é esse um dos principais objetivos, é tentar marcar golos, pois nós só marcamos golo, e um golo só não chega."

FPH: Quem é, na sua opinião, a equipa em melhores condições de conquistar o título de campeão?
PL: "Eu só conheço as equipas de Lisboa. Acho que o Lisbon parte em vantagem que, por si só já é bicampeã, reforçou-se com três jogadores que foram vice-campeãs o ano passado, acho que partem um bocadinho à frente. O Viso, pelo aquilo que me dá a entender, reforçou-se com duas ou três jogadores que não jogaram o ano passado, vamos ver. Acho que entre elas, duas vão decidir quem é a campeã."
 
 
Rui Ferreira (RF) - Treinador do Grupo Desportivo do Viso SF
 
FPH: Qual é o principal objetivo/sonho da sua equipa para esta fase final? Quais são os mínimos que irá exigir aos seus jogadores?
RF: "O objetivo de qualquer equipa que participa numa competição nacional, na minha opinião, é ser sempre campeão, por isso é que se participa num campeonato. Nós, em termos de objetivo mínimo não temos nenhum objetivo mínimo a alcançar, uma vez que o campeonato é tão pequeno, nos vamos às fases finais lutar para ser campeões."

FPH: Quais as dificuldades que antevê para esta fase final?
RF: "Neste momento, a principal dificuldade que eu sinto, em relação às equipas de Lisboa, é a falta de conhecimento que temos do método de jogo das restantes equipas, uma vez que elas fizeram a fase de qualificação entre elas, mais os S15 em Lisboa, e nós aqui só jogamos com os S15 cá de cima. É a principal dificuldade, neste momento."

FPH: Acha que a sua equipa é capaz de sair da Fase Final com o título de campeão?
RF: "Nós estamos a fazer por isso. Se não estivéssemos a tentar ser campeões não andávamos a treinar como estamos a treinar, e como acho que todas as equipas que estão no campeonato treinam."

FPH: Quem é, na sua opinião, a equipa em melhores condições de conquistar o título de campeão?
RF: "Eu, neste momento, conheço pouco do mundo do hóquei aqui em Portugal, em termos de jogadoras. Não sei dizer quem será a equipa que poderá lutar pelo título de uma forma mais concreta, mas pelos resultados obtidos ao longo da fase de qualificação da zona sul, acho eu que será o Lisbon, pelos resultados apresentados, só que numa fase final, como é disputada neste formato, muitas vezes não quer dizer nada."

YOUTUBE

youtube fph banner