Mensagem do Presidente - Final de Temporada

A competição que encorpou a época 2017/2018 terminou no Dia Olímpico, 23 de Junho, com a realização da Fase Final de Sub-11 e as finais da Taça de Portugal de seniores masculinos e femininos.

A época não está ainda encerrada, o que acontecerá na próxima quinta-feira, quando a Direção da FPH reunir para aprovar a regulamentação que enformará a época 2018/2019, com início para Setembro, após a realização, em Lousada, do Hockey Series Open, evento sucessor da Liga Mundial, com jornadas já por mais de uma vez realizadas m Portugal.
 
Ao fazermos o rescaldo da competição, teremos que registar com muito agrado que, não fora um jogo atípico, teria sido uma época limpa em termos disciplinares, em contraste absoluto com a época 2016/2017.
 
Responsável por esta melhoria, sem dúvida a pedagogia e a massa crítica da modalidade, o aparecimento de novos responsáveis e sobretudo a aposta de alguns clubes em grupos de trabalho mais responsáveis. De facto, a indisciplina não aproveita a ninguém, não vence jogos, apenas cria nuvens negras e mina a credibilidade daquele hóquei que todos dizemos amar.
 
Os clubes mais históricos dominaram os títulos em todos os escalões, e na competição mais mediática, na variante de campo, houve troca de campeões (O Casa Pia AC roubou o título masculino, em seniores, à AD Lousada e o GD Viso destronou o Lisbon Casuals HC em femininos), embora, na final da Taça de Portugal, os ex-campeões tenham materializado uma certa desforra, ao vencerem os novos campeões em ambos os géneros. Na formação, a AD Lousada levou para casa metade dos troféus em disputa (sub-13, indoor e campo; sub-18, indoor e campo), o CF Benfica dominou em sub-11, indoor e campo, e sub-15, campo) e o Casa Pia AC venceu o indoor de sub-15.
 
Realizados já os Seminários para audição in loco dos clubes, relativamente à definição de escalões, modelo de provas e respetivas datas para a época 2018/2019, está aprovado o texto final, que será dado a conhecer na próxima semana, juntamente com os restantes regulamentos que entrarão em vigor em Setembro, após aprovação do restante edifício regulamentar.
 
Temos consciência de que não agradaremos a todos, mas teremos tentado uma linha coerente com alguns contributos interessantes dos participantes nos Seminários, a constância de alguns problemas e a realidade da modalidade no País. O Departamento Técnico não fugiu nem às responsabilidades nem ao intenso trabalho e estudo, porque cada escalão é um mundo, e, no mínimo, é credor do respeito da Direção e dos Clubes.
 
Não foi nada fácil, poder-se-á mesmo dizer que foi muito difícil, cruzar todos os dados, achegas, singularidades, filosofias desportivas, calendários e encargos, bem mais diversos do que a aparente pequenez da modalidade e a necessidade de nos unirmos todos para a tornarmos maior.
 
No entanto, a Direção ponderou todos os parâmetros e equações possíveis, exemplarmente apontados pelo Diretor Técnico Nacional, e está certa de que será a melhor competição para a nossa realidade.
 
Resta-me desejar a todos boas férias, carreguem todos as baterias, para os atletas que vão participar no Hockey Series Open vai o meu reconhecimento por aquilo de que vão abdicar no verão.
 
Aos clubes, os sustentáculos do hóquei português, apesar de todas as conjunturas mais ou menos adversas, a minha gratidão pela colaboração, respeito e paixão pela modalidade. Com um bom espírito, todos seremos melhores na próxima época.
 
É o que a FPH persegue. Todos juntos, conseguiremos!

YOUTUBE

youtube fph banner